Sábado, 24 de julho de 2021

Três principais complexos portuários do RS registram incremento de 10,82% na movimentação no primeiro bimestre

Atualizada em
Três principais complexos portuários do RS registram incremento de 10,82% na movimentação no primeiro bimestre

Foram movimentadas no período mais de 4,9 milhões de toneladas em Porto Alegre, Pelotas e Rio Grande.

A Superintendência dos Portos do Rio Grande do Sul (Portos RS) divulgou nesta terça-feira, 16/3, o desempenho do primeiro bimestre de 2021 dos três portos públicos do Estado sob sua administração (Porto Alegre, Pelotas e Rio Grande) somado com a movimentação privada do complexo do Superporto do Rio Grande. Em janeiro e fevereiro, os complexos movimentaram 4.925.800 toneladas, um incremento de mais 10,82% em relação ao mesmo período do ano passado.

O complexo portuário do Superporto do Rio Grande, que envolve o Porto Público, os cinco terminais particulares arrendados, os dois estaleiros e os quatro terminais de uso privado de empresas, foi responsável pela maior parte deste montante: 4.591.852 toneladas no primeiro bimestre, um aumento de 11,37% na comparação com os dois primeiros meses de 2020. Em números absolutos, foram 468 mil toneladas a mais do que no ano passado.

Com relação às exportações no Superporto, os destaques ficam por conta das cargas de trigo, que aumentaram em 138,93%, e de farelo de soja, com saldo positivo de 82,64%. A soma de todas as exportações do complexo chega a 9,97%, no comparativo com igual período de 2020.

O desempenho de Pelotas e Rio Grande

O Porto de Pelotas registrou um volume 11,19% maior do que nos dois primeiros meses de 2020. No entanto, o que mais chama atenção é o comparativo da performance com o mesmo período de 2019, um salto de 39,08%. Em números absolutos, a estrutura pelotense movimentou mais de 51 mil toneladas de mercadorias do que em 2019 e mais de 18 mil toneladas do que em 2020 no mesmo período.

A movimentação do Porto de Porto Alegre mostrou uma grande diferença positiva em relação ao ano de 2019, com um incremento de 22,26%, soma superior a 27 mil toneladas no comparativo. Cargas como trigo, fertilizantes e cevada vêm mostrando um crescimento sólido no quantitativo de cargas, tanto em relação a 2019 quanto a 2020.

Sobre os principais destinos e origens das exportações e importações, foram registradas poucas diferenças percentuais em relação ao share dos países com o fechamento de 2020. A China continua detendo o primeiro lugar das exportações, com 18,64% das cargas. Nos países de origem das importações, houve uma troca no protagonismo. A Argentina pulou para o primeiro lugar no ranking. A maior parceira de importação pulou de 6,09% para 19,77% na participação dos países importadores.

“Os dados refletem uma sólida tendência de recuperação da logística hidroviária do Estado para o ano de 2021. Os resultados também mostram que os portos públicos regionais de Porto Alegre e Pelotas vêm apresentando uma movimentação sólida com uma tendência crescente de incrementar cada vez mais a capilaridade do sistema logístico e a vocação do Estado para a logística aquaviária em águas interiores”, afirma o superintendente dos Portos do RS, Fernando Estima.

Os dados referentes aos demais Terminais de Uso Privado (TUPs) do Estado nos municípios fora do Superporto do Rio Grande são lançados juntamente com os dados da Agência Nacional de Transportes Aquaviários. A previsão é que sejam divulgados em meados do mês de abril.

Fonte:
https://www.revistaintermarket.com.br/tres-principais-complexos-portuarios-do-rs-registram-incremento-de-1082-na-movimentacao-no-primeiro-bimestre/