Presidente da Petrobras defende competitividade e abertura do setor a novos agentes na OTC Brasil 2019

31/10/2019 17:10 • Eventos

Empresa foi premiada no evento por inovações implementadas no campo de Libra, maior descoberta do pré-sal; Castello Branco ressalta foco em campos de maior retorno, como os do pré-sal

O projeto de Libra, maior descoberta até agora do pré-sal, foi o destaque da manhã do segundo dia da OTC Brasil 2019. A Petrobras e seus parceiros no consórcio foram premiados com o Distinguished Achievement Awards pelo teste de longa duração (TLD) do campo.

O presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco, ressaltou a importância de Libra, sua alta produtividade e toda a inovação e tecnologia envolvidas na fase exploratória e de desenvolvimento da produção do campo, bem como o desafio para a companhia, operadora da área, e para os sócios (Shell, Total e as chinesas CNOOC e CNPC) do empreendimento. 

Segundo o executivo, Libra é um exemplo que a Petrobras tem perseguido. “Buscamos, cada vez mais, aumentar a eficiência e operar a baixo custo, em um novo cenário da indústria mundial, em face à transição energética”, ressaltou Castello Branco, na entrega do prêmio durante almoço-palestra da OTC Brasil 2019.

O chairman da OTC Brasil,  Marcos Assayag, reforçou a importância dos avanços tecnológicos implementados no projeto, inovador para águas ultra-profundas em nível global, ainda mais em um campo com reservas gigantes de óleo e gás.

Competitividade

Castello Branco disse ainda que a indústria brasileira e a Petrobras têm de se nortear pela busca constante da competitividade, em um ambiente novo a partir do crescimento da produção dos EUA – que passaram de importadores para exportadores de óleo e gás em poucos anos. “Esse advento mudou o mercado e promoveu ainda a reindustrialização nos Estados Unidos. Temos de ser ainda mais competitivos, eficientes e com baixo custo, sempre tendo a segurança como premissa fundamental”, disse.

O presidente da Petrobras destacou também a abertura do mercado brasileiro para novos agentes em todos os elos da cadeia, citando a exploração e produção, o refino e o segmento de gás natural. 

“Mais competição e a entrada de novos agentes é bom para todos, inclusive para a Petrobras”, afirmou o executivo. 

O foco da empresa, reiterou Castello Branco, é investir em campos com o máximo retorno possível, como Libra e Búzios. 

Além de Libra, a OTC Brasil 2019 escolheu o ex-diretor do Cenpes (centro de pesquisa da Petrobras) e atual presidente da Prumo Logística, Carlos Tadeu Fraga, para o Distinguished Achievements Awards para indivíduos por sua liderança no desenvolvimento de novas tecnologias para o pré-sal. 

De acordo com a presidente eleita do IBP, Clarissa Lins, Tadeu Fraga liderou a estratégia de transformação nos investimentos em pesquisa e desenvolvimento da Petrobras. “Ele representa o que mais nos orgulha na cultura de um petroleiro: liderança, comprometimento, integridade, dedicação e humildade”, ressaltou ao entregar o prêmio. 

Fraga agradeceu à Petrobras pela oportunidade que teve. “Em 34 anos, tive experiências incríveis, conheci pessoas incríveis dentro e fora da companhia, que fazem essa indústria fantástica”, disse, frisando que estava na hora certa, no lugar certo e com as pessoas certas. 

Integração

No café da manhã de abertura do segundo dia de evento, o gerente regional da Halliburton, Adam Champagne, apresentou o case de integração de operadores e fornecedores no projeto de Libra.  “O projeto foi um sucesso, mas exigiu mudança cultural de ambos os lados, de operadores e fornecedores. Isso foi determinante para o sucesso do pré sal no Brasil”, declarou.

O FPSO Pioneiro de Libra foi construído com uma abordagem inovadora de produção de óleo e injeção de gás simultânea, com medição de pressão em diferentes partes do campo a partir de dispositivos remotos de monitoramento. O projeto do TLD teve papel vital na redução de riscos de uma sequência de desenvolvimentos acelerados de bilhões de dólares, com informações dinâmicas do reservatório alimentando o design do projeto.

A OTC Brasil conta com o patrocínio da Petrobras, Equinor, ExxonMobil, Shell, BP, Chevron, Petrogal, Total, Repsol Sinopec, TechnipFMC, Vallourec, PetroRio, Aker Solutions, Frank’s International, Maha Energy Brasil, Shawcor, Solvay, Halliburton, Enauta e MOL.

Sobre a Offshore Technology Conference (OTC)

Fundada em 1969, a OTC reúne líderes do setor e profissionais de mais de 130 países. Sua grande abrangência internacional proporciona excelentes oportunidades para o compartilhamento global de tecnologia, conhecimento, produtos e melhores práticas. A principal conferência da OTC é realizada anualmente em Houston. O evento teve sua tradição estendida tecnicamente e globalmente para outras regiões com a realização da Arctic Technology Conference, da OTC Brasil e da OTC Ásia. Saiba mais em www.otcnet.org.

Sobre o Instituto Brasileiro de Petróleo, Gás e Biocombustíveis (IBP)

Fundado em 1957, o IBP é uma organização privada, sem fins lucrativos, focada em promover o desenvolvimento da indústria de petróleo, gás e biocombustíveis brasileira em um ambiente competitivo, sustentável, ética e socialmente responsável. Hoje, o IBP reúne mais de 200 empresas e profissionais associados e é reconhecida como um representante da indústria importante por seu conhecimento técnico e por fomentar o debate das grandes questões do setor. Organizador dos principais eventos da indústria no Brasil, o IBP também desenvolve cursos e capacitação de profissionais do setor, normas, certificações e publicações técnicas. Saiba mais no site do IBP www.ibp.org.br.