Posicionamento IBP – Leilões do Pré-Sal

11/11/2019 17:11 • Sem categoria

Os resultados da 6ª Rodada de Licitação de Partilha da Produção e do Leilão dos Excedentes da Cessão Onerosa mostram que o setor segue interessado no país.

No entanto, a não participação das grandes empresas globais indica a oportunidade de ajustes nas regras vigentes. Dentre as possíveis mudanças, a indústria sugere um calendário de leilões menos concentrado, a readequação das condições mínimas de participação, bem como um ajuste do perfil de risco frente às oportunidades globais.

Um ponto importante é evoluir para um único modelo de exploração e produção, o de concessão. Este regime permite ao país extrair maior valor das reservas, vez que é mais simples, de menor custo e estimula a competição. 

Tais recomendações são no sentido de melhorar ainda mais o ambiente de negócios no setor de óleo e gás do país, que já teve uma substancial evolução nos últimos anos.

O fato de alguns blocos não terem sido arrematados nos dois últimos leilões não demonstra menor apetite da indústria pelo Brasil. As empresas já contam em seus portfólios com ativos de classe mundial do pré-sal e do pós-sal, que irão assegurar investimentos superiores a US$ 40 bilhões por ano na próxima década.

O desenvolvimento desse expressivo volume de reservas se traduzirá em investimentos, tributos, empregos e geração de renda no país, confirmando o compromisso inequívoco da indústria para com o Brasil.