Posicionamento IBP – Leilão Cessão Onerosa

06/11/2019 14:11 • Petróleo & Gas

Os resultados do leilão do excedente da cessão onerosa indicam que o setor segue confiante e empenhado em investir no país, o que fica claro com o arremate de dois  blocos exploratórios na área.

O bônus de R$ 69,960 bilhões supera o valor arrecadado em todas as ofertas somadas já realizadas pela ANP desde a abertura do setor, no final dos anos 90. Essas áreas têm o potencial de gerar investimentos de mais de R$ 200 bilhões ao longo de seu desenvolvimento e irão se traduzir em tributos, empregos e geração de renda a médio e longo prazos no país.

O fato de dois blocos não terem sido arrematados não reduz a importância do resultado desse certame. Trata-se do primeiro leilão deste tipo no mundo (por ofertar grandes volumes já descobertos, o que reduz o risco e o torna sem precedentes) e o bônus é elevado até mesmo para companhias de classe mundial. Essa característica restringe a oferta a poucos atores com capacidade de investimento para fazer frente ao desenvolvimento dos campos gigantes dessa área do pré-sal. O bônus estimado inicialmente – de R$ 106 bilhões – e o valor que se confirmou no leilão é comparável a uma aquisição internacional de uma companhia de óleo e gás ou ao orçamento anual de uma grande petroleira global – na faixa de US$ 30 bilhões.

O setor segue confiante diante das transformações realizadas no país nos últimos anos, que asseguraram a retomadas dos investimentos e o sucesso dos leilões de blocos exploratórios de óleo e gás.

É preciso ressaltar ainda o empenho do país para melhorar a regulação do setor, com medidas como a adoção de um calendário fixo de rodadas de licitação, adequação de regras de conteúdo local, a proposta do Novo Mercado de Gás e melhorias no campo fiscal.