Quarta, 22 de setembro de 2021
Porto do Itaqui em novo patamar

O alcance de mais de 3 milhões de toneladas de cargas movimentadas neste mês consolida o porto público do MA entre os mais importantes do Brasil

Com a desatracação do navio SPI Gratitude, o Porto do Itaqui bateu a marca de 3 milhões de toneladas de cargas movimentadas em um único mês e superou o recorde anterior de movimentação mensal, obtido em agosto de 2019, quando registrou 2,88 milhões de toneladas. No acumulado do quadrimestre o volume de cargas contabilizado passa de 9,3 milhões de toneladas, um crescimento de 31% em relação ao mesmo período do ano passado (6,8 milhões de ton).

O resultado foi impactado principalmente pelas operações do entreposto de combustíveis e pelo incremento da soja. Com mais de 970 mil toneladas movimentadas, o volume de granéis líquidos dobrou em relação ao mesmo período de 2020. Se contarmos só as operações de entreposto a alta é de 250%, passando de 154 mil toneladas movimentadas em abril de 2020 para 535 mil toneladas neste mês. Já a soja, que ainda não atingiu o pico da safra, bateu 1,7 milhão de toneladas exportadas, volume 45% maior que em abril passado.

Para o presidente do Porto do Itaqui, Ted Lago, mais do que um recorde, esses números elevam o Itaqui a um novo patamar e demonstram a confiança dos investidores e clientes. “Essa marca reflete o trabalho implementado e os investimentos públicos e privados efetivados a partir de 2015 e reafirma a importância econômica do Itaqui para o nosso estado e para o país. Importante notar que o nosso compromisso com a saúde e segurança das pessoas e das operações, e o respeito ao meio ambiente, vem aliando excelência logística, e competitividade a sustentabilidade e inovação”, afirma.

O gerente do Terminal da Transpetro em São Luís, Eduardo Rocha Bastos, destacou como fatores determinantes para o alcance deste resultado nos combustíveis “o sistema de gestão da EMAP, que busca através de ampliações e investimentos tornar o Porto do Itaqui um hub para receber grandes navios (importados ou via cabotagem) e distribuir por ferrovias, rodovias e transbordo para navios de menor capacidade, visando o atendimento ao consumo das regiões Norte, Nordeste e Centro Oeste do país”. A empresa é um dos principais operadores logísticos de combustíveis no Itaqui.

Foco em resultados

A gestão do Porto do Itaqui tem concentrado esforços para aumentar a produtividade por meio de investimentos em infraestrutura e tecnologia, potencializados pela atração de investimentos privados, tudo isso com foco em resultados e melhoria contínua. Implantação de operações com três ternos, realização de manobras simultâneas, capacitação das equipes e digitalização de processos são algumas iniciativas que levaram o porto a uma crescente otimização das janelas operacionais.

A expectativa é de que essa marca de 3 milhões de toneladas se mantenha nos próximos meses, fechando 2021 com mais de 26 milhões de toneladas movimentadas. O volume de granéis líquidos segue em crescimento também no curto e médio prazos, com a conclusão das obras do Tequimar-Ultracargo (ainda neste ano), ampliação do Terminal da Granel Química e o recente arrendamento de mais quatro áreas para movimentação, armazenagem e distribuição de combustíveis. O leilão dessas áreas atraiu mais de R$ 800 milhões de investimentos para o Itaqui.
Considerado um dos principais portos do agronegócio brasileiro e hub de combustíveis da região Centro-Norte do pais, o Porto do Itaqui firma-se também como referência em gestão e eficiência operacional.

TAGS: Itaqui

https://www.revistaintermarket.com.br/porto-do-itaqui-em-novo-patamar/
Opinião dos leitores

Deixe aqui uma resposta