Domingo, 18 de abril de 2021
Leilões de 22 aeroportos vão injetar mais de R$ 6 bilhões de investimentos no setor

Ministério da Infraestrutura e Anac realizam, nesta quarta-feira (7), na B3, em São Paulo, a 6ª rodada de concessões, com 22 terminais espalhados por 12 estados do país

O Ministério da Infraestrutura, por meio da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), realiza, nesta quarta-feira (7), a partir das 10h, o leilão da 6ª rodada de concessões aeroportuárias. Serão ofertados na B3, em São Paulo, 22 aeroportos agrupados em três blocos. O investimento total supera os R$ 6 bilhões.

Para o ministro da Infraestrutura, em um momento de baixa oferta de ativos aeroportuários no mundo, o programa de concessões brasileiro apresenta-se como uma grande oportunidade para os investidores. “Essa semana, que estamos chamando de Infra Week, será especial para o Brasil. Em um único dia vamos passar para a iniciativa privada a mesma quantidade de aeroportos já concedidos em todas as rodadas anteriores. Na quinta-feira a gente faz o leilão da Ferrovia de Integração Oeste-Leste e na sexta-feira a gente fecha com o arrendamento de 5 terminais portuários”, explica o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas.

Os 22 aeroportos serão concedidos à iniciativa privada por um período de 30 anos. Em condições normais de demanda, os três blocos de aeroportos – liderados por Curitiba/PR, Goiânia/GO e Manaus/AM – processam, juntos, cerca de 11% do total do tráfego de passageiros do país, o equivalente a 24 milhões de viajantes por ano (dados de 2019).

Esta será a segunda rodada de aeroportos realizada em blocos. Em 2019, durante a 5ª rodada, foram leiloados 12 aeroportos do Sudeste, Nordeste e Centro-Oeste. Em função da localização geográfica, os ativos da 6ª rodada foram agrupados nos blocos Sul, Central e Norte, abrangendo um total de 12 estados: Acre, Amazonas, Goiás, Maranhão, Paraná, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Sul, Rondônia, Roraima, Santa Catarina e Tocantins.

INVESTIMENTOS – O investimento privado total nos três blocos chega aos R$ 6,1 bilhões, sendo R$ 2,85 bi no Bloco Sul, R$ 1,8 bi no Bloco Central e R$ 1,48 bi no Bloco Norte. O Bloco Sul é composto pelos aeroportos de Curitiba/PR, Foz do Iguaçu/PR, Navegantes/SC, Londrina/PR, Joinville/SC, Bacacheri/PR, Pelotas/RS, Uruguaiana/RS e Bagé/RS. O lance mínimo (contribuição inicial) para apresentação de propostas foi fixado em R$ 130,2 milhões.

Formado pelos aeroportos de Goiânia/GO, São Luís/MA, Teresina/PI, Palmas/TO, Petrolina/PE e Imperatriz/MA, o Bloco Central tem lance mínimo de R$ 8,1 milhões. Já em relação ao Bloco Norte, integrado pelos aeroportos de Manaus/AM, Porto Velho/RO, Rio Branco/AC, Cruzeiro do Sul/AC, Tabatinga/AM, Tefé/AM e Boa Vista/RR, o lance mínimo é de R$ R$ 47,9 milhões.

Teremos um leilão que promete ser muito competitivo. Temos interessados para todos os blocos e estou muito entusiasmado. Estamos oferecendo excelentes ativos e ninguém quer ficar de fora,

Avalia o ministro

TRANSMISSÃO – O leilão da 6ª rodada de concessões de aeroportos terá transmissão pelo canal oficial da ANAC no YouTube (www.youtube.com/oficial_anac). Tendo em vista as medidas sanitárias adotadas em decorrência da pandemia de Covid-19, o acesso físico ao local da sessão será restrito aos proponentes e participantes previamente inscritos.

COLETIVA – Os jornalistas interessados em participar da coletiva de imprensa que será realizada ao término do leilão devem confirmar presença pelo e-mail imprensa@b3.com.br para receberem os dados de acesso. A coletiva será pela plataforma Zoom. A sessão pública do leilão poderá ser acompanhada pela TV B3 sem a necessidade de senha de acesso.

Fonte:
https://www.revistaintermarket.com.br/leiloes-de-22-aeroportos-vao-injetar-mais-de-r-6-bilhoes-de-investimentos-no-setor/