José Firmo é anunciado como CEO da Porto do Açu Operações

10/09/2019 15:09 • Portos

Empresa, subsidiária da Prumo Logística, é a responsável pela administração do Porto do Açu

Rio de Janeiro, 10 de setembro de 2019 – A Prumo Logística anunciou hoje que José Firmo assume, a partir de 1º de novembro, como CEO da Porto do Açu Operações. A empresa, que é subsidiária da Prumo, opera e administra o Porto do Açu, em São João da Barra (RJ). Até o final de outubro, Antonio Primo Ferreira, diretor de O&G da Porto do Açu Operações, permanece como CEO interino.

DCIM100MEDIADJI_0087.JPG

Com vasta experiência no setor de O&G, nos últimos anos o executivo atuou na Seadrill, inicialmente como presidente Brasil e, desde o início de 2018, como vice-presidente para o Hemisfério Ocidental. Além disso, Firmo atuou por mais de 20 anos na Schlumberger onde esteve em diversas posições, entre elas como responsável pelas operações da empresa no Brasil e na América Latina.

Na Porto do Açu, José Firmo contribuirá para o desenvolvimento do complexo e para a sua consolidação como Hub de O&G. “Estou muito motivado com este novo desafio. Acompanho o desenvolvimento do Porto do Açu e conheço seus diferenciais para a indústria de O&G. Tenho certeza que diversas possibilidades de negócios se concretizarão nos próximos anos”, afirmou.

Para Tadeu Fraga, CEO da Prumo Logística, a entrada de Firmo no comando da Porto do Açu reforça a importância do O&G para o complexo. “O Açu possui uma estrutura única, de alta relevância para o setor de O&G e que impulsionará um novo ciclo de industrialização no Brasil. E a entrada do José Firmo no time reforça o nosso compromisso em servir com excelência a indústria”.

José Firmo tem MBA em Administração de Empresas pela Rotterdam School of Management da Universidade Erasmus (Holanda). O executivo possui 25 anos de experiência na área de serviços da indústria de óleo e gás, com sólida carreira internacional.

Sobre a Prumo Logística

A Prumo é um grupo econômico multinegócios responsável pelo desenvolvimento do Porto do Açu, o maior complexo portuário do Brasil. Por meio das seis empresas que compõem o grupo – Porto do Açu, Ferroport, Açu Petróleo, GNA, Dome e BP Prumo -, a Prumo presta serviços nos segmentos de mineração, logística portuária, energia e petróleo e gás. Entre os principais parceiros e clientes da Prumo estão Porto de Antuérpia, BP, Siemens, Anglo American, Oiltanking, Shell, Petrobras, Galp, Equinor, TechnipFMC, NOV, Edison Chouest, GranIHC, InterMoor, Wärtsila e outros líderes globais do setor. O Porto do Açu também possui acordos estratégicos com o Porto de Houston, nos EUA, e com o Porto de Guangzhou, na China.

Sobre o Porto do Açu

Com 130 km² de área, o Açu, é o maior complexo portuário-energético do Brasil. 

No local, a GNA (Gás Natural Açu) está desenvolvendo um Hub de gás que irá contar, em sua 1º fase, com um terminal de regaseificação e duas termelétricas que, juntas, terão capacidade para gerar 3GW de energia – equivalente a 14 milhões de residências, tornando o Açu o maior parque termelétrico da América Latina. Além disso, a GNA está desenvolvendo gasodutos offshore, unidade de processamento de gás e terminal de exportação de líquidos para o gás do pré-sal, além de gasodutos onshore para conexão do Açu à malha existente. O investimento total da GNA para o desenvolvimento das duas primeiras fases do complexo está previsto em mais de US$ 2 bilhões.

O Açu também conta com um hub de petróleo, estrategicamente localizado para a exportação de petróleo do pré-sal, além de processamento, blending e armazenagem. A Açu Petróleo, uma parceria da Prumo com a OilTanking, atraiu empresas globais líderes de petróleo e gás, incluindo Shell, Petrobras, Galp e Equinor como clientes de seu terminal de transbordo de petróleo altamente eficiente. É o único terminal privado na costa brasileira, com capacidade licenciada de 1,2 milhão de barris/dia e capacidade de receber navios Very Large Crude Carrier (VLCC). Os projetos de expansão da empresa incluem oleodutos conectados à rede e parque com capacidade para 5,5 milhões de barris para armazenamento e tratamento de óleo para atender ao crescente volume de exportações.

Com 17 quilômetros de cais, sendo 40% já operacionais, o complexo atualmente movimenta petróleo, minério de ferro, carvão, coque, bauxita e gipsita, bem como cargas gerais e de projeto. Em 2017, foi criada a Zona de Processamento de Exportações (ZPE) do Porto do Açu como uma área de livre comércio, com administração privada, e voltada para fabricação de bens e produtos para exportação com incentivos fiscais.