Encontro de três dias promove troca de experiências entre as gigantes Itaipu e Três Gargantas

09/10/2019 17:10 • Eventos

O workshop, que acontece na usina de Itaipu, em Foz do Iguaçu (PR), trata
 de temas como operação, manutenção, meio ambiente e segurança de barragem

As  duas  maiores  usinas  hidrelétricas  do mundo terão três dias de

troca  de experiência, nesta semana. Profissionais brasileiros e paraguaios

da  Itaipu Binacional e 20 representantes da Companhia de Três Gargantas da

China  (Three  Gorges Corporation) se encontram para uma série de workshops

nestas  quarta  (9),  quinta  (10)  e  sexta-feira  (11),  para falar sobre

operação, manutenção, meio ambiente e segurança de barragem.

O  encontro, que ocorre na Itaipu, em Foz do Iguaçu (PR), é resultado

de   acordo   de  cooperação  técnica  celebrado  em  2017  entre  as  duas

instituições.  O  primeiro  intercâmbio ocorreu em setembro do ano passado,

quando  uma  equipe  de  Itaipu  esteve  em  Yichang,  na  China, onde está

instalada  a  usina de Três Gargantas. Juntas, as duas hidrelétricas – a do

Brasil  e  Paraguai  e a chinesa – somam uma capacidade instalada de 36.400

MW.

A  abertura  foi  na  manhã  desta  quarta-feira  (10)  no  Auditório

Integração, no Centro de Educação Corporativa da Itaipu. A comitiva chinesa

foi  recebida  pelo  diretor técnico executivo da Itaipu, Celso Torino, que

deu  as  boas-vindas  em  nome  da  empresa  e do diretor-geral brasileiro,

general Joaquim Silva e Luna.

“A  relação entre Itaipu e Três Gargantas é de longa data. Há 12 anos

participamos  dos  primeiros  encontros entre as duas hidrelétricas”, disse

Torino.  “E, há quatro anos, temos nos encontrado no Hydropower Europe, que

reúne  as  maiores  hidrelétricas  do  mundo.  Esta  troca de informações e

experiências é muito benéfica para todos nós.”

O  vice-presidente  executivo  da  CTG,  Guan Jielien, falou sobre as

novas  hidrelétricas construídas no Rio Yangtze, integrantes do complexo de

usinas  da  empresa,  que tem negócios em 40 países. “Itaipu foi a primeira

grande  hidrelétrica do mundo e, há dez anos, Três Gargantas vem aprendendo

muito com vocês. Itaipu e Três Gargantas são exemplos para o mundo.”

Após a cerimônia de abertura, o diretor técnico do Parque Tecnológico

Itaipu  (PTI), Rafael Deitos, apresentou a área de atuação do parque, que é

voltado  para  setores  como  agronegócio, energia, segurança de barragens,

turismo  e  cidades  sustentáveis. Em seguida, a engenheira Renata de Biasi

Tufaile,  da  Assistência  da  Diretoria  Geral Brasileira, fez um panorama

sobre  a Itaipu, responsável pelo abastecimento de energia de 15% do Brasil

e de 91% do Paraguai, em 2018.

Os  visitantes  chineses  fizeram  uma visita ao PTI, onde conheceram

programas como o Laboratório de Automação e Simulação de Sistemas Elétricos

(Lasse)  e  o Centro de Estudos Avançados em Segurança de Barragem (Ceasb).

Depois, partiram para uma visita técnica à barragem de Itaipu.

Troca de experiências trinacional

Ao  longo  destes  três  dias,  serão  feitos  doze  workshops  entre

chineses,  brasileiros  e  paraguaios.  As  sessões foram separadas em dois

grupos:  um  sobre  Operação  e  Manutenção,  e outro sobre Meio Ambiente e

Segurança de Barragem. Ao final do último dia, na sexta-feira (11), os dois

grupos vão se reunir para debater as conclusões do workshop.

      A CTG

A  holding  CTG  controla várias usinas no país asiático, entre elas,

Três Gargantas, que tem a maior capacidade instalada do planeta, com 22.400

MW;  Itaipu,  com  14.000 MW, é a recordista mundial de produção de energia

anual (conquistado em 2016) e acumulada (2,6 bilhões de MWh).