ENAEX 2019: exportação pode descartar redução do dólar

21/11/2019 13:11 • Comércio Exterior

Exportadores do país podem esperar um dólar a R$ 4,00 até o ano que vem, sem expectativa de redução, afirmou Carlos Thadeu de Freitas Gomes, chefe da Divisão Econômica da CNC. A declaração foi feita na mesa de abertura do Enaex 2019, nesta quinta-feira. “O país atravessa um bom momento. O dólar não vai ficar abaixo de R$ 4,00. Os exportadores podem esperar um câmbio ao redor de R$ 4,20. A expectativa de que o dólar caia não vai acontecer”, disse. 

Para José Augusto de Castro, presidente executivo da AEB, a despeito dos indicadores sinalizarem desaceleração da economia mundial para 2020, o ano de 2021 será o ano de virada para o comércio exterior do Brasil, com destaque especial para as exportações de produtos manufaturados. 

Castro acredita que as aprovações das reformas trabalhista, previdenciária e, possivelmente, tributária; as concessões realizadas e programadas no segmento de infraestrutura; a implantação do acordo de facilitação do comércio no final de 2018; e a finalização do portal único de comércio exterior são fatores que atraem investimentos produtivos e podem gerar condições para elevação da produtividade e ampliação da competitividade do produto brasileiro interna e externamente. “Todos sabemos que os problemas do Brasil são internos, assim como também as soluções, e que sem reformas o Brasil não terá futuro, somente passado e ainda assim incerto”, analisou. 

Também presente na abertura, Marcos Degaut Pontes, Secretário de Produtos de Defesa do Ministério da Defesa, ressaltou o papel relevante da economia nacional de defesa na implementação de uma estratégia efetiva para expandir o comércio exterior do país de forma produtiva e sustentável. “A economia de defesa e segurança é responsável por gerar 4% do nosso PIB. Se hoje temos alguns bens indispensáveis para nosso dia a dia é porque foram feitos investimentos na defesa e na segurança”. 

Para Carlos Melles, presidente do Sebrae, embora o desenvolvimento econômico do país ainda seja tímido, os sinais de melhora já aparecem. “Temos que acreditar nas respostas do atual governo. A medida de desburocratização para as micro e pequenas empresas já foi um passo importante”. 

Sobre o ENAEX

Produtividade e competitividade abrindo mercados externos é o tema da 38ª edição do Encontro Nacional de Comércio Exterior (ENAEX 2019). Promovido pela Associação de Comércio Exterior do Brasil (AEB), o evento acontece hoje (21) e amanhã (22), no Centro de Convenções SulAmérica, no Rio de Janeiro. 

Além dos painéis para discutir as principais questões que envolvem o setor, com vistas a melhorar a competitividade dos produtos brasileiros, estão previstos workshops, painéis e debates sobre os principais temas relacionados ao setor. Os inscritos também têm a oportunidade de participar de despachos executivos e reuniões, assim como visitar a área de exposição com estandes de empresas, entidades, órgãos públicos e mídias especializadas. 

Sobre a AEB

A Associação de Comércio Exterior do Brasil (AEB) é uma entidade privada, sem fins lucrativos e de âmbito nacional, que representa o segmento empresarial de exportação e importação de mercadorias e serviços, bem como as atividades correlatas e afins. Fundada em 20 de agosto de 1970, a AEB tem como principal objetivo atuar junto aos órgãos públicos e privados pela adoção de medidas que favoreçam a expansão competitiva e sustentável do comércio exterior. Também busca promover a aproximação de todos os elos da cadeia de negócios com fins de estudos técnicos, cooperação e defesa dos interesses e objetivos comuns, visando ao desenvolvimento econômico e social do país.