Demais países da América Latina estão à frente do Brasil na internacionalização dos negócios

18/10/2019 07:10 • Sem categoria

Números do Banco Mundial referentes a exportação e  importação comprovam que a experiência empresarial brasileira está ficando para trás

Dados do Banco Mundial apontam que os demais países da América Latina estão bem à frente do Brasil no que diz respeito à internacionalização dos negócios. Números referentes a operações como exportação e importação comprovam que a experiência empresarial brasileira está ficando para trás neste aspecto. 
 

De acordo com Assur Fernandes II, membro fundador da EO Rio de Janeiro e Líder do LACademy no Brasil, o mercado brasileiro é muito pouco internacional: “Em economias menores como Argentina ou México, e até mesmo em países da América Central como Panamá, já há uma experiência mais internacionalizada. Estamos ficando para trás, daí a relevância de promover uma intensa troca de experiências aqui”, observa. 
 

O grande mercado doméstico do Brasil até chega a impactar no volume de importações e exportações realizados no país, mas, quando se comparam os índices nacionais aos de vizinhos na América Latina, vê-se que a contribuição das importações e exportações brasileiras no PIB está significamente aquém: enquanto aqui temos índices de 14,2% nas importações e 14,8% nas exportações, no Chile, por exemplo, os números chegam a 28,7%  e 28,8%, respectivamente. Países como México, Peru e Colômbia também passam dos 20%.
 

“Exportamos pouco comparando com tudo que produzimos, e também importamos pouco. Essa é a principal defesa para dizer que as empresas do Brasil são menos internacionalizadas que as dos outros países latino-americanos. Os dados mostram que a nossa experiência empreendedora internacional deixa muito a desejar. Poucos empresários brasileiros sabem fazer negócios internacionais, com real conhecimento sobre trade e realização de transações de forma global. Este é o quadro que precisamos mudar para conseguirmos nos internacionalizar e, dessa forma, ajudar a economia a crescer”, destaca Assur. 
 

Evento busca turbinar internacionalização das empresas brasileiras

Com o propósito de conectar o empresário brasileiro à atmosfera dos negócios internacionais, a EO (Entrepreneurs’ Organization), umas das principais organizações mundiais de fomento ao empreendedorismo, realiza o EO LACademy, de 23 a 27 de outubro no Rio de Janeiro(RJ). Previamente realizado em  locais como Cidade da Guatemala; Guadalajara e Playa del Carmen, no México; e Cidade do Panamá, o encontro chega ao Brasil com a missão de acelerar a percepção empreendedora no País.
 

Neste ano, a abordagem latino-americana explora o tema “Negociando o Futuro” (Negotiating the Future) e propõe uma imersão orientada à transformação: “Precisamos negociar com vários atores para termos uma mudança menos traumática para todos: empresários, políticos, famílias – a nossa e todas as outras -, sociedade civil.  Cabe a nós negociar nosso futuro com cuidado. Perceber a mudança como estratégia de negociação ajuda a entender o ponto de vista do outro”, afirma Fernandes.  
 

O evento, que tem participação exclusiva a membros da EO e deve trazer 300 delegados ao Rio, contará com atividades no Copacabana Palace, no Jockey Clube, no Itanhangá Golf Club e no Maracanã. Participa da programação Deepak Malhotra, renomado professor de negociação da Harvard Business School, que falará sobre negociação, apresentando estudos de caso e debatendo temas como sucessão familiar e conflitos de guerra, dentre outras formas aplicáveis ao mundo dos negócios.
 

Já os governadores dos Estados do Rio Grande do Sul (RS) e do Rio de Janeiro (RJ) debatem a negociação do ponto de vista político e os principais desafios do momento. Fábio de Carvalho, CEO do Grupo Abril, fala sobre como negociar a sua saída de uma crise e Warren Rustand, Diretor de liderança da EO, apresenta pela primeira vez no Brasil a palestra  “Next Level – Best Self”, que discute a totalidade da vida do empreendedor – família, empresa, comunidade e ele mesmo – a partir de visões pessoais e emocionantes. 
 

Um dos pontos altos da programação é a realização da etapa brasileira do Global Students Entrepreneur Awards 2019-2020, que premia iniciativas empreendedoras lideradas por estudantes universitários de diversos países. Na rodada 2018-2019, o brasileiro Gustavo Fugas foi considerado o terceiro melhor do mundo. 
 

Sobre a EO

A Entrepreneurs’ Organization (EO) é uma rede global de relacionamento para negócios que reúne mais de 14 mil líderes empreendedores em 60 países. Fundada em 1987 por um grupo de jovens empreendedores, a EO estimula empresários a trocar aprendizagens e aprender uns com os outros, possibilitando assim trajetórias que conduzem ao sucesso nos negócios e maior qualidade de vida.
 

Sobre Assur Fernandes II

Assur Fernandes II é membro fundador da EO Rio de Janeiro, líder da LACademy no Brasil e CEO da Vezpa Pizzas. 
 

Clique aqui e conheça os palestrantes: 

https://bit.ly/31T4rkU