Sexta, 14 de maio de 2021
Artigo: a força histórica da Baía de Todos os Santos para o desenvolvimento do país

Por Demir Lourenço, diretor-executivo do Tecon Salvador, unidade de negócios da Wilson Sons

Costumo afirmar que a logística portuária está presente no lar de cada brasileiro, pois pelo porto passam desde produtos básicos, como arroz, a cargas de tecnologia cotidiana, como celulares. Esta proximidade ocorre desde as nossas origens históricas até o horizonte futuro, que confere a plena expansão do modal marítimo no comércio exterior.

A Wilson Sons nasceu em Salvador, há 184 anos, e sua história mistura-se com a do desenvolvimento do país. No século XIX a companhia chegou a prover boa parte do carvão mineral importado para a geração de energia do país, reafirmando a importância nacional de Salvador.

Em março de 2021, nos 472 anos de Salvador, também comemoramos os 21 anos do Tecon Salvador, unidade de negócios da Wilson Sons a qual tenho o privilégio de liderar desde o seu nascimento, em 2000. Ao longo destes anos vi o porto crescer, a cidade se transformar, assim como muitas vidas envolvidas com a nossa atividade, onde destaco que mais de 95% da nossa equipe é composta por profissionais de Salvador e RMS. Eu mesmo, carioca há 24 anos em Salvador, costumo definir-me pelo neologismo “barioca”, mais sonoro que a alternativa “cariano”.

Salvador, importante hub de logística portuária do país, é fundamental para o desenvolvimento social e econômico da Bahia, sendo relevante ferramenta de atração de novos investimentos cuja zona de influência alcança também a importadores e exportadores dos estados de Minas Gerais, Tocantins, Maranhão, Piauí, Pernambuco e Sergipe.

Nestes 21 anos do terminal movimentamos mais de três milhões de contêineres e investimos mais de R$ 900 milhões em infraestrutura. Em 2021 entregamos a 1ª e a 2ª etapas da atual obra de expansão, finalizando a ampliação do berço de atracação, com a inauguração do Cais Santa Dulce dos Pobres, que junto com o Cais Água de Meninos perfazem 800 metros lineares; adquirimos três novos portêineres e cinco novos RTGs, além de pavimentarmos 30.000 m² de retroárea adicionais.

Recentemente Santos recebeu autorização para atracar navios de 366 metros, com 15.000 TEUS de capacidade, o que foi comemorado por nós, visto que nosso “trabalho de casa” já está feito desde 2018, quando obtivemos a homologação da movimentação dessa classe especial de navios, sem qualquer restrição. Que venham os gigantes, estamos prontos!

Diante dos desafios do cenário atual, reafirmamos o nosso compromisso com a vida, a segurança, a fé na força histórica da Baía de Todos-os-Santos e no potencial do Porto de Salvador. Estamos prontos e ávidos para atender às demandas provenientes do reaquecimento iminente da economia, certos da construção de um futuro mais comprometido com o desenvolvimento econômico, social e sustentável que temos pela frente.

Fonte:
https://www.revistaintermarket.com.br/artigo-a-forca-historica-da-baia-de-todos-os-santos-para-o-desenvolvimento-do-pais/