Prêmio Nacional da Biodiversidade reconhece projetos de conservação

Na última segunda-feira, 22 de maio, aconteceu em Brasília (DF) o II Prêmio Nacional da Biodiversidade. Dois projetos apoiados pela Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza foram reconhecidos no evento, promovido pelo Ministério do Meio Ambiente para reconhecer e premiar os projetos de destaque na melhoria da conservação das espécies brasileiras.

Um deles foi o projeto “Dois papagaios ameaçados da Floresta das Araucárias: um esforço de conservação comum”, vencedor na categoria Júri Popular. A iniciativa da Universidade de Passo Fundo (RS), em parceria com a Associação Amigos do Meio Ambiente (AMA), tem como objetivo conservar as aves por meio da educação ambiental e de incentivos à criação de áreas protegidas.

De acordo com o coordenador do projeto, Jaime Martinez, que também é membro da Rede de Especialistas em Conservação da Natureza, o reconhecimento é um incentivo aos pesquisadores. “O prêmio é um compromisso para seguir atuando na conservação desse ecossistema”, afirma.

Já o prêmio na categoria Sociedade Civil foi para a Associação de Pesquisa e Preservação de Ecossistemas Aquáticos (Aquasis), com o Projeto Periquito Cara-Suja, que também contou com o apoio da Fundação Grupo Boticário. A iniciativa tem como meta reintegrar a espécie à natureza e promover o envolvimento da comunidade com a conservação. Nessa categoria concorreram também o Instituto Arara Azul e Instituto Espaço Silvestre.

Assessoria