Petrobras pretende vender ativos para Total até fim do ano

Pedro Parente, presidente da Petrobras, disse que a parceria firmada com a francesa Total vai resultar na venda de ativos até o fim deste ano. O executivo destacou possíveis negócios na área de downstream, segmento que reúne refinarias, por exemplo. A conversa entre a estatal e a empresa francesa começou no início deste ano. O memorando de entendimentos tem validade de dois anos.

— Vamos estender as parcerias para outras áreas, além da exploração e produção. No downstream, estamos buscando ativos que não constituem um processo muito complexo, com coisas mais pontuais. Não seria o conjunto das atividades de refino — disse Parente.

Questionado sobre os prazos, Parente falou um par de meses até o fim do ano. A Total disse antes do Natal.

— Há negociações de ativos que ainda não foram concluídas. A meta anterior ao Natal é uma boa meta. A parceria com a Total pode incluir ativos já existentes, futuros campos de petróleo, em leilões, ativos no dowsntream ou em gás e energia — listou.

O executivo destacou ainda que a parceria também visa reduzir o risco e as necessidades de recursos por parte da Petrobras e melhorar a governança da empresa. A Petrobras e a Total são sócias no campo de Libra, no pré-sal da Bacia de Santos.

— Temos o projeto Libra 35, que prevê reduzir o custo de exploração a U$ 35 o barril — lembrou Parente, frisando que a parceria com a Total pode incluir ainda futuros campos.

O Globo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *