Petrobras chama 320 fornecedores em nova renegociação de contratos

A Petrobras espera concluir no segundo semestre uma “segunda onda” de renegociações de contratos com seus fornecedores, com o objetivo de adequar os custos de produção aos novos preços do petróleo.
A nova rodada de negociações envolverá 320 fornecedores e 735 contratos ligados ao fornecimento de suprimentos e serviços para a exploração e produção de petróleo.
Na primeira rodada, que envolveu operadoras de sondas e de barcos de apoio a plataformas, entre outros, a companhia conseguiu uma redução média de 13% sobre o valor dos contratos.
“O preço futuro do petróleo foi para outro patamar e, por isso, a companhia vai ter que se reinventar”, disse nesta terça (22), em conferência com analistas, o diretor financeiro da Petrobras, Ivan Monteiro.
Em entrevista coletiva na segunda (21), a diretora de exploração e produção da estatal, Solange Guedes, disse que a meta é trazer os preços dos contratos para um patamar de petróleo entre US$ 30 e US$ 35 por barril.
Atualmente, as cotações internacionais giram em torno de US$ 40 por barril.
O esforço na redução de custos e o corte nos investimentos levou a empresa a fechar, em 2015, o primeiro ano com fluxo de caixa positivo desde 2007. No ano passado, a Petrobras teve um saldo positivo de R$ 15,6 bilhões.
A empresa fechou o ano com US$ 26 bilhões em caixa e pretende chegar a 2016 com US$ 21 bilhões. No período, pagará US$ 19 bilhões em dívidas e juros e investirá US$ 19 bilhões.
A geração de caixa prevista para 2016 é US$ 22 bilhões.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *