Ford contribui para inserir jovens no mercado de trabalho

Os jovens brasileiros ainda encontram muitas dificuldades de conseguir o primeiro emprego. Pesquisa do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) indica que a taxa de desemprego, no primeiro trimestre de 2017, foi de 13,7%, o que representa 14 milhões de brasileiros. Desses, cerca de 25% encontram-se na faixa etária entre 14 e 24 anos. A taxa é ainda maior entre os jovens da região Nordeste chegando a 14%. Para minimizar essa estatística, estudantes da Bahia que passaram pelo Programa Ford de Educação para Jovens tem histórias diferentes para contar. Douglas Costa, 19 anos, faz parte da primeira turma de capacitação e logo que terminou o curso conseguiu uma vaga como jovem aprendiz na Continental Pneus, onde ficou por dois meses e logo em seguida conseguiu uma vaga de estágio na Oxiteno, multinacional do setor petroquímico. “Concorri com 28 pessoas para essa vaga e tenho certeza que passei por conta do curso de capacitação que recebi durante o programa da Ford.

Douglas reforça ainda que está cursando o primeiro semestre de Engenharia Elétrica, na Faculdade Área 1. “Com o dinheiro que ganho pago 50% da minha bolsa na faculdade. Lá em casa ninguém tem curso superior, serei o primeiro a conquistar esse feito”, conta ele orgulhoso. Um dos grandes empecilhos relatado por Douglas, é o jovem entrar para o mercado de trabalho sem ter tido alguma experiência de aprendizado prévio. Ele conta que só optou pela faculdade de Elétrica, porque durante o curso, oferecido pela Ford, foi realizado um teste de aptidão e ele tinha vocação para esse segmento.

Aluna da primeira turma do programa e jovem aprendiz na Ford, Vanessa Galdino, 18 anos, acorda às 5h30, entra na Ford às 7h e sai às 15h direto para a faculdade em Salvador. Volta para sua casa por volta da meia noite. “Na Ford, descobri qual caminho gostaria de seguir profissionalmente: Engenharia de Produção”. Mesmo com a rotina puxada, ela enfatiza que está construindo o seu sonho e não quer desistir diante das dificuldades. “Cada pessoa tem suas experiências, é preciso aprender com elas e fazer sempre seu melhor. Hoje eu pago minha faculdade e ainda consigo ajudar no sustento da minha família, o que me orgulha muito”, revela.

Já Clara Pinto, 18 anos, é uma das novas estudantes que está concluindo a segunda edição do curso de capacitação da montadora. Ela diz que o curso ajudou muito. “Quando saimos do colégio, não tinhamos perspectiva nenhuma. Fazer o curso já nós deu uma grande esperança de termos um futuro melhor. Eu quero muito ser jornalista, mas me senti balançada também por tudo que aprendi sobre Administração. Estou estudando para o Enem mas torcendo para ser uma das selecionadas para a vaga de jovem aprendiz na Ford.”  

Criado em outubro de 2015, o Programa Ford de Educação para Jovens está contribuindo para mudar a realidade de centenas de estudantes baianos. O projeto é apoiado pela Ford Fund, organização sem fins lucrativos, que suporta instituições e ações sociais nas comunidades onde a Ford opera. O objetivo é capacitar jovens com idade entre 17 e 24 anos para o mercado de trabalho. Em parceria com o SESI e SENAI, a Ford desenhou o programa que já formou 100 alunos e agora está concluindo a segunda turma com mais 98 concluintes. Todas as escolas públicas de Camaçari são convidadas a participar indicando os alunos que apresentaram as melhores notas de português e matemática ao longo do ano. Os 100 primeiros com melhor pontuação são convidados para o programa. Esta é uma forma de estimular e valorizar a educação e a escola pública.

A iniciativa prevê o desenvolvimento de competências relacionais e de gestão, com foco principal na postura e comportamento ético, em consonância com o perfil profissional exigido pelo mercado de trabalho e sociedade. Consiste em duas etapas, sendo a primeira, focada em comportamento, de 150/h e a segunda, composta por Cursos de Qualificação Profissional,  com 160h/cada. Nesta segunda fase, os 100 jovens foram divididos em quatro turmas, de acordo com o teste de aptidão realizado pelo Senai, e todos tiveram a oportunidade de visitar fábricas do Polo Industrial  e participar de palestras sobre carreira com executivos da Ford.

Com tantos desafios e uma grande concorrência por um lugar ao sol, a grande expectativa dos jovens fica por conta do dia 15 de maio, onde uma prova será aplicada para que eles possam participar do processo seletivo e disputar algumas vagas de jovem aprendiz na Ford.  “A Ford sempre apostou em educação e essa é mais uma etapa de consolidação de ideais e sonhos realizados. Torcemos por cada um que participou do projeto e sabemos que eles irão para o mercado com o diferencial, por terem sido capacitados e treinados, isso não tem preço”, afirma a Gerente de Relações Corporativas da Ford Adriane Rocha. 

 

Assessoria

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *