Entra em operação o terceiro navio gaseiro da empresa

O navio Darcy Ribeiro foi entregue à Transpetro na última sexta-feira (01/07), no Estaleiro Vard Promar, em Niterói. Este é o terceiro gaseiro a integrar a frota da companhia em menos de um ano, sendo a 15ª embarcação do Programa de Modernização e Expansão da Frota (Promef) a entrar em operação. A primeira viagem do gaseiro Darcy Ribeiro será para o Terminal Aquaviário de Barra do Riacho (TABR), no Espírito Santo, onde fará programação de carregamento para o porto de Fortaleza.

O Darcy Ribeiro é o 56º navio a compor a frota da Transpetro. Com capacidade para transportar 7 mil m³ de Gás Liquefeito de Petróleo (GLP), a embarcação está preparada para operar em todas as regiões do Brasil e na América do Sul.

O número crescente de embarcações modernas possibilita uma melhora na eficiência logística para o escoamento da produção da Petrobras.

Ficha técnica do navio Darcy Ribeiro:

Tipo: Gaseiro; Capacidade de transporte: 7 mil metros cúbicos; Comprimento total: 117,63 metros; Largura: 19,20 metros; Altura: 34,0 metros; Calado: 5,80 metros; Pontal (distância entre o fundo e o convés): 8,60 metros; Velocidade: 15,0 nós; Autonomia: 11.000 mil milhas náuticas; Número de tanques: 2 (dois)

Tipos de navios

Gaseiros – tipo de embarcação construída para o transporte de gás liquefeito de petróleo. É destinado, prioritariamente, à navegação de cabotagem.

Panamax – navio petroleiro para o transporte de óleo cru e produtos claros e escuros. A capacidade de carregamento está na faixa de 65 mil a 80 mil toneladas de porte bruto (TPB). Porte similar àqueles que passam nas eclusas do Canal do Panamá.

Suezmax – navio petroleiro para o transporte de óleo cru. A capacidade de carregamento está na faixa de 140 mil a 175 mil toneladas de porte bruto (TPB). Essa embarcação atende às limitações do Canal de Suez, no Egito: largura de 48 metros e calado de 17 metros.

Produtos – navio petroleiro para o transporte de produtos derivados de petróleo, como diesel, nafta, gasolina, óleo combustível e querosene de aviação. A capacidade de carregamento está na faixa de 30 mil a 50 mil toneladas de porte bruto (TPB). É destinado, prioritariamente, à navegação de cabotagem.

Agência Petrobras