Continental avança em tecnologia 5G para conectividade automotiva

A empresa de tecnologia Continental iniciou uma colaboração conjunta de pesquisa e desenvolvimento para realizar comunicações de veículos 5G com a empresa de telecomunicações japonesa NTT DOCOMO para melhorar as funções de informação e entretenimento por meio de conexão à rede e criar as bases para criação dos Sistemas de Comunicação Sem Fio Veículo-Para-Tudo (V2X), via celular. Durante os eventos ocorridos no Japão, Automotive Engineering Exposition 2017, em Yokohama, e Wireless Japan Expo, em Tóquio, as empresas Continental e DOCOMO demonstraram um protótipo da tecnologia de comunicações móveis 5G.

Esta tecnologia sem fio, de alto desempenho, está em estágios iniciais. Foi projetada para permitir uma mudança gradual na velocidade de transmissão de dados sem fio, qualidade de transmissão e velocidade de resposta (tempo de latência). A DOCOMO está entre os líderes mundiais no desenvolvimento e especificação do padrão 5G. A Continental assume um papel ativo na definição do que é necessário para uso automotivo do 5G e já iniciou pesquisas básicas.

“Com 5G estamos à frente do jogo”, disse Johann Hiebl, chefe da Unidade de Negócios da Continental Informação, Entretenimento e Conectividade. “Conectar veículos está no topo da nossa agenda, mas para explorar plenamente os benefícios do veículo conectado, precisamos de largura de banda, velocidade e tempos de resposta rápidos que virão nas redes celulares do futuro”.

Ao experimentar as aplicações com protótipos do 5G, a Continental vai adquirir uma compreensão dos detalhes práticos e campos potenciais para encaminhar pesquisas adicionais. “Ao combinar os mais de 20 anos de experiência em conectividade automotiva da Continental com a experiência líder da NTT DOCOMO com o 5G, estamos prontos para aproveitar os benefícios da nova tecnologia quando estiver totalmente disponível – o que deve ocorrer em torno de 2022”, disse Hiebl.

Tornando o potencial celular 5G visível

Praticamente todas as tendências automotivas envolvem conectividade: maior segurança de condução não se baseia apenas em na interação de sinais entre os sensores do carro e comandos encaminhados por rede, mas também na interpretação de sinais fora do carro. Melhorar a eficiência da condução exigirá mais estratégias de condução preventiva oferecida por nuvem a partir de uma central e de outros veículos. A condução automatizada é um passo importante para a condução livre de acidentes, o que é dificilmente concebível sem o sistema desenvolvido pela Continental, conhecido por Horizonte Eletrônico (e-Horizon), que integra dados de mapas digitais com dados de sensores para mapas atualizados e informações de tráfego em tempo real. “Os últimos dados disponíveis dizem respeito ao consumo de combustível dos veículos conectados”, disse Robert Gee, chefe de gerenciamento de produtos, software e soluções conectadas e gerente de engenharia de sistemas telemáticos, da Continental no Japão. “À medida que os veículos ganham igualdade na Internet de Tudo, o tráfego de dados se expandirá drasticamente. Os padrões celulares atuais não estão preparados para isso, mas com a tecnologia 5G, estarão”. A tecnologia 5G visa fornecer até um milhão de conexões por quilômetro quadrado, permitindo muitos mais dispositivos do que 4G.

Durante os eventos de tecnologia em Yokohama e Tóquio, a Continental e a e NTT DOCOMO demonstraram o potencial técnico do 5G: configuraram uma conexão de vídeo-conversação de alta resolução entre seus estandes nas duas feiras.

“O novo padrão celular 5G poderá conectar veículos com outros usuários da estrada de maneiras além da imaginação”, disse Gee. Com um 10 gigabits por segundo para velocidades de downlink e tempos de latência drasticamente reduzidos, que podem ser tão baixos como 1 milissegundo (1 ms) em um link sem fio, novos e úteis casos de uso estão se tornando acessíveis. Entre eles, estão o pelotão de alta densidade, as atualizações de mapas ao vivo HD (alta definição) e o compartilhamento de sensores.

A comunicação sem fio entre carros na estrada pode melhorar a base de dados para a assistência ao motorista e a condução automática. “Para tornar tudo isso possível, precisamos examinar dados de propagação de frequência”, disse Gee. “É por isso que nosso roteiro atual inclui pesquisa sobre quais frequências são mais adequadas para veículos em movimento”.

Sobre o Grupo Continental
O Grupo Continental trabalha, através das suas divisões Automotiva (Chassis & Safety, Powertrain e Interior), ContiTech e Pneus, no desenvolvimento de componentes que façam com que os veículos sejam cada vez mais seguros, conectados e sustentáveis. Atualmente, a multinacional atua em mais de 50 países e conta com mais de 200 mil colaboradores, que contribuem para que a empresa seja o maior sistemista automotivo do mundo. O Grupo Continental também é um dos maiores fornecedores globais em mobilidade e conectividade automobilística, estando sempre na vanguarda da inovação. A trajetória de sucesso do Grupo Continental teve início em 1871, em Hannover, na Alemanha, com a produção de artefatos de borracha. Hoje, a companhia oferece para veículos de passeio, utilitários, caminhões, ônibus e afins, soluções inteligentes em freios, sensores, componentes eletrônicos multifuncionais, suspensão a ar, gerenciamento de motor, alimentação de combustível, painéis, ventilação e ar-condicionado, módulos de conforto, rádios automotivos, segurança (air bag e antifurto), gerenciamento de frota, tacógrafos, soluções de informação e entretenimento, correias, diafragmas, sistemas de vedação e vibração, pneus, dentre outras tecnologias de última geração.

Assessoria

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *