Conteúdo local entre 35% e 40% para setor de petróleo seria adequado, diz QGEP

O conteúdo local exigido em equipamentos para investimentos em petróleo no Brasil deveria ser entre 35% e 40%%, o que seria um patamar adequado para o setor, afirmou nesta quarta-feira o presidente da Queiroz Galvão Exploração e Produção, Lincoln Guardado, ao participar de evento do setor em São Paulo.

“Não somos contra conteúdo local, é algo que veio para ficar… (mas é preciso definir) um número que seja acomodável pela indústria brasileira e eventualmente crescente no futuro… e que se passar desse valor seja entendido como um benefício, que no futuro possa ser compensado de outra forma”, afirmou o executivo.

Segundo ele, o governo já tem discutido o assunto com o setor e a QGEP está otimista quanto à possibilidade de haver mudanças no regime, já para as licitações do setor programadas para 2017.

As petroleiras avaliam que exigências elevadas de conteúdo local podem tirar a competitividade de empreendimentos no Brasil, uma vez que há fornecedores que oferecem preços mais baixos no exterior.

Monitor Mercantil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *